contra-reforma-trabalhista Notícias Últimas notícias 

O Brasil parou

O Brasil parou

contra-reforma-trabalhista-thumbAs capitais e principais cidades do país amanheceram paralisadas na sexta-feira, 28/04, dia da GREVE GERAL em protesto contra as reformas da Previdência e trabalhista propostas pelo governo Temer. Na categoria, os sindicatos de todo o Brasil solicitaram aos Conselhos/Ordens a dispensa dos servidores no dia de greve. NCeará, atenderam à reivindicação do Sindiscoce o CREFITO-CE, o CRP-CE, o CRESS-CE e o CRMV-CE. Em Brasília, atenderam a solicitação do Sindecof-DF o CRMV-DF, o CRP- DF, o CRESS-DF, o CRF-DF, o CAU-BR, o CFESS, CREA-DF, CFN-DF, CREF-DF, CRM-DF, CFP, COFECON, CORECON/DF, COFEN, OAB/DF, CAA/DF e FAJ/DF. Na Paraíba, atenderam à reivindicação do Sinsercon/PB CAU-PB, CRF-PB, CRP-PB, CREA-PB, CRA-PB e CRP-PB. Em São Paulo, atenderam ao Sinsexpro o CRESS-SP, CRBio-SP e Crefito-SP, assim como o CRP-SP e a Ordem dos Músicos. No Rio de Janeiro, atenderam à solicitação do Sinsafispro o CRM-RJ, CRESS-RJ, CRN-RJ, CREA-RJ, COREN-RJ, CRF-RJ e CRP-RJ. No Espírito Santo, o Sindicoes&n bsp;enviou a reivindicação aos Conselhos/Ordem e foi atendido por várias autarquias. No Pará, o Sindicopa também protocolou ofício datado de 24/04/2017, solicitando liberação dos servidores, obtendo êxito em diversos Conselhos/Ordem.

Os sindicatos da categoria em todos os estados marcaram presença nas manifestações convocadas para defender os direitos da classe trabalhadora ameaçados pelas propostas do governo Temer de fazer uma reforma Previdenciária que vai impedir ou dificultar ainda mais a aposentadoria e uma reforma Trabalhista que praticamente acaba com os direitos garantidos na CLT. Segundo dirigentes da CUT Nacional, foi a maior greve dos últimos 100 anos e agora o objetivo é rever os votos do s senadores com a Reforma Trabalhista que já passou na Câmara e retirar da pauta dos deputados a Reforma da Previdência nos próximos dias.

Related posts